A importância do sono!

Passamos em torno de um terço de nossas vidas dormindo. Isto significa que uma pessoa  que dorme por volta de 8 horas por dia, ao completar 80 anos passou cerca de 27 anos dormindo: isso  é perda de tempo? NÃO!  dormir bem é uma atividade essencial para a manutenção da saúde e do bem-estar. Apesar da sua função ainda ser uma das grandes questões da ciência, sabemos que alterações no padrão de sono, como a redução do tempo ou a fragmentação  causam consequências em diversos sistemas fisiológicos.

A resposta à dor é uma dos comportamentos que podem ser alterados devido à mudanças no padrão de sono. Uma noite mal dormida pode aumentar a sensibilidade dolorosa no dia seguinte: a pessoa que dorme mal terá seu quadro doloroso exacerbado.

Pacientes com  quadro de dor crônica apresentam fragmentação do sono, condição que pode elevar o quadro de dor. Um estudo que investigou a relação da duração do sono e a presença de queixas dolorosas na população encontrou que indivíduos que dormiam menos que 6 horas por noite relatavam mais queixas dolorosas no dia seguinte, e ainda, aqueles que dormiam por 3 horas ou menos tiveram um aumento de 81% na frequência de dor(1). Ainda, aproximadamente 50% dos pacientes com dor crônica relatam algum problema de sono, sendo que esses problemas estão intimamente associados com a gravidade da dor(2). Muitos pesquisadores e profissionais na prática clínica estão se tornando conscientes da importância da relação entre alterações no tempo ou qualidade do descanso e presença de condições dolorosas crônicas.  Sabemos que no sono sintetizamos vários hormônios entre eles o hormônio de crescimento que está relacionado a várias coisas: sintese de proteína, crescimento do osso e cartilagem, anabolismo, melhora da força muscular, bem estar  etc.

Uma noite de sono de boa qualidade pode ser uma importante ferramenta para reduzir as queixas de dor e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Nosso Bem-estar, nossa produtividade, nossos relacionamentos e consequentemente quanto somos capazes de realizar nossas tarefas está fortemente relacionado a um sono reparador.

sono2

A termografia nos ajuda a fazer o diagnostico de sono não reparador e buscar algumas causas.

FLIR0528

sono não reparador

Siga algumas dicas para ter uma boa noite de sono:

  • Mantenha um horário regular para dormir e acordar todos os dias.
  • Preferencialmente usar a cama apenas como lugar para dormir (evite trabalhar ou assistir televisão na cama).
  • Torne o ambiente de dormir agradável: deixe o quarto escuro e silencioso. Se possível, regule a temperatura.
  • Fuja do café e de outros estimulantes, como o chá preto, o mate e alguns refrigerantes, próximo da hora de dormir. Além disto, bebidas alcoólicas interferem no padrão de sono.
  • Evite fazer exercícios físicos extenuantes próximo do horário de dormir.
  • A noite faça uma refeição de fácil digestão evitando alimentos em grande quantidade ou pesados
  • Não leve livros estimulantes ou trabalho para cama
  • Ao deitar se o sono não vem  procure inspirar e expirar profundamente, lentamente, sentindo sua respiração e SE DESLIGAR dos problemas: não é na hora de dormir que você ira resolver seus problemas!

 

  1. Edwards RR, Almeida DM, Klick B, Haythornthwaite JA, Smith MT. Duration of sleep contributes to next-day pain report in the general population. Pain 2008; 137:202-207.
  2. Smith MT, Haythornthwaite JA. How do sleep disturbance and chronic pain inter-relate? Insights from the longitudinal and cognitive-behavioral clinical trials literature. Sleep Med Rev 2004; 8:119-132.